Os distúrbios da memória costumam ter um início discreto, mas podem provocar um grande impacto na vida das famílias. Nos casos mais graves, como na doença de Alzheimer, a independência dos pacientes pode ser comprometida. 

 

No entanto, existem distúrbios da memória mais sutis e que também merecem atenção. Exemplo disso são as situações em que as pessoas conseguem realizar as tarefas do dia a dia sozinhas, mas têm imensa dificuldade de aprender e realizar novas atividades. Especialmente, na fase idosa.

 

"Os distúrbios da memória costumam surgir com pequenas queixas, geralmente atribuídas a idade. Os pacientes costumam dizer que já não se lembram das informações como antigamente." - Dr. André Junqueira Xavier, Médico Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892).

 

Abaixo, o médico explica como identificar estes problemas e como funciona a prevenção e o tratamento na Clínica da Memória na Cardiosport.

 

Primeiros Sinais de Dificuldade de Memória

 

O Alzheimer é provavelmente a doença mental mais conhecida. Cerca de 10% da população sofre ou sofrerá desse mal. No entanto, mesmo a doença de Alzheimer, não surge de repente.  Os primeiros sinais começam geralmente 20 anos antes, de forma leve.

 

"As pessoas que não tinham dificuldades de memória passam a ter e percebem isso. Guardar informações recentes passa a ser um desafio. Isso é algo bastante diferente das pessoas que são naturalmente distraídas e que sempre tiveram esse tipo de dificuldade." - Dr. André Junqueira Xavier, Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892).

 

O grande problema das doenças da memória é que as pessoas ignoram os primeiros sinais. Acreditam que os esquecimentos são normais e que fazem parte da idade. Mas é justamente nessa fase inicial que o tratamento é mais eficiente. Inclusive, o tratamento precoce pode estabilizar ou reverter a doença.

 

Diagnóstico de Problemas de Memória

 

O primeiro passo para o tratamento dos problemas da memória é procurar um médico em neuropsicogeriatria, para realização do diagnóstico. Especialmente, a partir dos 50 anos de idade. Nessa fase, os tratamentos são muito promissores.

   

"Na consulta, além de toda avaliação do histórico de saúde do paciente (anamnese), são realizados alguns testes de memória. Além disso, o médico pode solicitar exames laboratoriais e de imagem. A investigação ajuda a definir as principais causas do problema de memória." - Dr. André Junqueira Xavier, Médico Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892).

 

Tratamento

 

No geral, além de medicações específicas, os tratamentos das doenças da memória envolvem mudanças significativas nos hábitos de vida dos pacientes. Isso porque estes problemas estão intimamente ligados a fatores como sedentarismo, obesidade e outras doenças crônicas como diabetes, hipertensão e depressão.

 

"Geralmente, os problemas de memória estão associados a um processo inflamatório generalizado no organismo. Da mesma forma que o sedentarismo, a alimentação inadequada e o excesso de gordura provocam desequilíbrios hormonais. Assim, podem levar à obesidade, ao diabetes, à obstrução de uma artéria no coração (infarto do miocárdio) e prejudicar a saúde e o funcionamento do nosso cérebro e da nossa memória." - Dr. André Junqueira Xavier, Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892). 

 

Uma vez que os pacientes passam por essas mudanças em seus estilos de vida, a inflamação no organismo é reduzida. A prática de exercícios, a alimentação mais equilibrada e a perda de gordura corporal promovem esse feito. Além disso, novos estímulos motores e intelectuais ajudam a criar novas redes neurais. Assim, melhoram consideravelmente a capacidade cognitiva do paciente.   

 

"O tratamento para a memória pode ter um caráter medicamentoso específico, mas também visa a redução dos processos inflamatórios no organismo e a criação de novas redes neurais. Por isso, ele deve ser realizado o mais cedo o possível. Quanto antes as doenças da memória foram diagnosticadas e tratadas, melhores as chances de uma boa qualidade de vida." - Dr. André Junqueira Xavier, Médico Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892).

 

Se você possui queixas de memória, investigue! Até mesmo doenças como o Alzheimer podem ser estabilizadas quando tratadas a tempo. Os profissionais da Clínica da Memória, na Cardiosport, podem lhe ajudar. Conte conosco!

 

Sobre o autor:

Dr. André Junqueira Xavier, Médico Especialista em Neuropsicogeriatria (RQE 8933 - CRM/SC 8892) é Graduado em Medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (1989), Mestre em Ciência da Computação na Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e Doutor em Ciências da Saúde e Informática da Universidade Federal de São Paulo (2007). Especialista em Geriatria pela Fundação Osvaldo Cruz - Escola Nacional de Saúde Pública. Especialista em Geriatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Especialista em Geriatria da Associação Médica Brasileira. Professor de Medicina Preventiva, Geriatria e Gerontologia, fundador e professor do Serviço de Geriatria Ambulatorial e fundador e coordenador do Serviço Ambulatorial de Memória (MEMO), da Faculdade de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Cardiosport

A Clínica Cardiosport de Prevenção e Reabilitação foi fundada em 1997 e, desde então, tem como proposta a promoção de saúde.

Saúde

Agendamento telefônico

Aviso

Segunda a sexta, das 7h às 20h 

As informações em nosso site tem caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico. 

Horário de funcionamento

Segunda à sexta, das 7h às 20h30 

Responsável Técnico:

Dr. Tales de Carvalho - CRM-SC: 4557

Clínica

Siga a Cardiosport:

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Clínica Cardiosport