Método Pilates: reabilitação ou treinamento físico?

 

Olhando as imagens, você saberia dizer se essas mulheres estão treinando ou reabilitando fisicamente os seus corpos? O mesmo exercício, duas propostas! Na primeira, não há carga resistiva. Em contrapartida, na segunda imagem, observa-se a utilização de uma carga resistiva gerada pelas molas do Reformer e uma instabilidade causada pelo movimento deste equipamento.

 

 

 

 

 

 

A verdade é que o Método Pilates possui uma grande variedade de exercícios e formas de progressão, permitindo-nos utilizá-lo tanto para reabilitação quanto treinamento físico. A maioria dos alunos começa a praticar Pilates por necessidade de reabilitação, orientados por médicos ortopedistas. Por isso, muitas pessoas acreditam que a aplicação do método limita-se a essa finalidade. Os equipamentos encontrados nos estúdios de Pilates permitem ao instrutor realizar adaptações para facilitar ou dificultar a execução dos exercícios conforme a necessidade de cada um. Assim, aos poucos, os alunos conseguem evoluir para séries de exercícios mais complexas e com maior nível de sobrecarga, transitando para sessões de treinamento mais intensas.

 

Entretanto, ainda é um desafio para os instrutores de Pilates realizarem a progressão do treinamento com relação à carga do exercício, o que tem sido feito de forma subjetiva e empírica. O volume, a intensidade, a frequência e a relação esforço/pausa são algumas das variáveis que devem ser controladas para garantir o resultado esperado com uma sessão de Pilates. Esse controle é ainda mais importante em pessoas bem treinadas, ajudando-as a tornarem-se cada vez mais aptas fisicamente, sem que corram riscos de lesões relacionadas ao excesso de treinamento.

 

Assim, o instrutor de Pilates deve possuir conhecimento também em treinamento físico e realizar um planejamento bem estruturado de suas aulas. A efetividade do treinamento pode ficar comprometida sem isso, principalmente para pessoas com um elevado nível de aptidão física.

 

Portanto, não importa se você vai praticar Pilates para reabilitar ou treinar o seu corpo, o importante é ser bem orientado! Um bom profissional saberá associar todas essas variáveis aos princípios do método do Pilates para que a sua aula não vire uma mera repetição de movimentos ou uma aula de treino funcional.

 

Fique atento a essas dicas e procure profissionais bem qualificados! Pratique exercícios regularmente!

 

*Profa. Ms. Patrícia Vieira Ramos (CREF 9844-G) é Mestre em Educação Física pela UFSC (2015) e possui mais de 20 anos de experiência na área. Tem certificação em treinamento e reabilitação física pelo método Pilates e possui diversas participações em Congressos e Workshops, nas áreas de Fisiologia e Biomecânica do Exercício. Atualmente, atua como Personal Trainer e Instrutora de Pilates na Cardiosport, além de ter uma empresa especializada em Consultoria Esportiva, na qual orienta e avalia atletas amadores. Já realizou palestras e cursos sobre atividade física e saúde, possui cursos em diversas modalidades e é atleta de natação e bodyboarding.


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Cardiosport

A Clínica Cardiosport de Prevenção e Reabilitação foi fundada em 1997 e, desde então, tem como proposta a promoção de saúde.

Saúde

Agendamento telefônico

Aviso

Segunda a sexta, das 7h às 20h 

As informações em nosso site tem caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico. 

Horário de funcionamento

Segunda à sexta, das 7h às 20h30 

Responsável Técnico:

Dr. Tales de Carvalho - CRM-SC: 4557

Clínica

Siga a Cardiosport:

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Clínica Cardiosport